sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Pequena nota sobre o amor II

A minha teimosia é uma
arma pra te conquistar.
Jorge Ben
Procura-se um amor que procura um amor...
Procura-se um amor que em primeira mão divida o cotidiano. 
Que se divida no cotidiano. 
Que Se reparta. 
Que Se entregue. 
Que não parta frente à natural dificuldade das diferenças. 
Que entregue sua natureza. 

Procura-se um amor que finalmente nos escute. 
Que nos sinta. 
Que pressinta o momento de ser forte. 
Que saiba antes da dor preparar o terreno, e após ela tenha a sensibilidade do colo. 
Que tenha a delicadeza no cafuné ao dormir. 
Que tenha romantismo na pegada. 
Que não tenha receio em se apegar. 

Procura-se um amor que abra os sentimentos. 
Que se abra ao viver cada momento. 
Que tenha o prazer em conosco perder seu tempo. 
Que tenha coragem em repartir seus tormentos. 
Que tenha conosco o fim da angustia. 
Que nos tenha como um novo começo. 
Que nos seja o princípio do belo. 
Que nos faça um bolo no dia de chuva. 
Que reparta à pipoca no cinema. 
Que nos dê à mão no beijo do filme. 

Procura-se um amor que nos divirta. 
Procura-se um amor Que se possa conversar. 
Que nos recolha conchinhas no mar. 
Que também acredite que o “amor aumenta com o ar”. 

Procura-se um amor que tenha similitude no impacto das almas. 
Que tenha personalidade na discrição. 
Que tenha reciprocidade na saudade. 
Que nos mande mensagem no meio da noite. 
Que nos procure primeiro ao receber uma novidade. 

Procura-se um amor que nos leve para dançar. 
Que dance conosco a vida. 
Que junto à gente construa a história de nossas vidas. 
Que na distância fabrique a vinda de uma memória
Que a nostalgia se dê como esperança. 

Procura-se um amor que “no choque entre o azul e o cacho de acácias” deixe tudo “lindo”! 
Que faça Caetano re-fazer seu poema. 
Que fizesse “Chico” lamentar não ter conhecido. 

Procura-se um amor que não tenha medo. 
Que se jogue. 
Que se declare. 
Que a única forma de jogo seja jogar junto com a gente. 

Procura-se um amor que não só nos faça bem, mas que nos torne melhor. 
Que melhor seja impossível. 
Que nos transforme como disse “Drexler”. 
Que nos re-funde a partir do sentimento. 
Que se funda com a nossa vida. 
Que compartilhe seus movimentos. 

Procura-se um amor que preze nossa liberdade. 
Que acredite no valor do respeito. 
Que se encante pelo nosso jeito. 
Que tenha jogo-de-cintura na adversidade. 
Que tenha tranqüilidade para fornecer sossego. 

Procura-se um amor que nos surpreenda. 
Que não feche os olhos antes que adormeçamos. 
Que não se arrependa em viver-à-vida. 
Que quando não estivermos esperando – chegue. 
Que nos carregue em direção às nuvens. 
Que nos traga a consistência na leveza. 

Procura-se um amor que finalmente seja um delicioso “pequeno lugar”. 
E que lá “Cartola” seja trilha sonora. 

Procura-se um amor que seja equilibrado sem ser chato. 
Que seja louco sem nos colocar em risco. 
Que seja “meio bossa nova e rock´n roll”. 

Procura-se um amor que antes seja bela que bonita. 
Que seja interessante. 

Procura-se um amor que na base há lealdade. 
Que tenha alteridade em seus valores. 
Que seja responsável com aquele que cativamos. 

Procura-se um amor que se acredite. 
Que credite suas fichas em nosso centro. 

Procura-se um amor que seja por dentro, 
mas Que não tenha medo em botar para fora. 
Que dirija nossa vida quando estivermos bêbados. 
Que nos cuide quando convalescemos. 

Procura-se um amor que combine com a nossa casa. 
Que o astral seja harmonia. 
Que as noites de inverno seja acolhimento. 

Procura-se um amor que seja sagaz na melodia. 
Que no fim da tarde nos procure para saber de nosso dia. 

Procura-se um amor que também esteja nos procurando. 

Que esteja vivendo no mesmo “tempo”. 
Que não seja mais um futuro-do-pretérito. 
Que traga consigo o “tempo do amor”. 

Procura-se um amor que nos faça perder a noção do tempo. 
Que nos descontrole pelo envolvimento. 

Procura-se um amor que... 
Procura-se um amor... 
Procura-se um... 
Procura-se... 
Procura... 
Pró-cura... 
Quiçá o amor exista na “cura” do mundo.

Jayme Camargo da Silva – 20 de fevereiro de 2010, às 18:38

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Gloss com sabor de cerveja!

Coisas da Heineken, lançaram um gloss com sabor de cerveja, o problema é a propaganda machista dizendo que os homens vao gostar, e as mulheres, nem tanto.
Mas ainda assim fiquei curiosa.


E o gloss está a venda no site da Heineken, por 4,90 euros.




terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Mensagem num biscoito da sorte

" Traga ao mundo paz e segurança, em virtude de sua ação ordenadora"

A espera de uma tradução ainda...